Kaizen: Como reduzir custos e melhorar a produtividade

Image for post
Image for post

“Hoje melhor do que ontem, amanhã melhor do que hoje!” — muito mais que um método, Kaizen é considerado por muitos como uma filosofia trazendo a ideia de melhoria contínua na vida em geral, seja ela pessoal, social, familiar, ou no trabalho. Focaremos mais no último.

A metodologia do aprimoramento contínuo teve seu início no meio industrial, após a Segunda Guerra Mundial. Com o cenário devastador do país, as empresas japonesas precisavam de melhorias urgentes e, então, começaram a aplicar as práticas do Kaizen. O princípio, então, espalhou-se por todo o mundo.

O KAIZEN E A PRODUTIVIDADE

No contexto empresarial, o Kaizen é uma metodologia que permite impulsionar a produtividade no ambiente de trabalho de forma gradativa e tem como objetivo eliminar o desperdício, seja ele de tempo, processos, materiais, ou até mesmo monetário.Segundo os ensinamentos de Masaaki Imai, pai do Kaizen, isso ocorre a partir da suposição que as pessoas podem melhorar continuamente no desdobramento de suas atividades

Ele afirma que o objetivo da ferramenta é o trabalho em equipe. Assim, a base para o sucesso de empresas que implementam os princípios do método é a valorização do colaborador. No Kaizen, satisfação e responsabilidade são valores em comum.

A FILOSOFIA DO KAIZEN

Para Masaaki Imai, existem alguns “mandamentos” para a aplicação da filosofia em uma empresa:

  • Melhorias devem acontecer gradativamente, eliminando desperdícios.
  • Deve ter o envolvimento do coletivo, ou seja, todos os colaboradores sem exceção.
  • Obtêm-se resultados com uma estratégia de baixo custo. O Kaizen acredita que um aumento de produtividade pode ser obtido, sem a necessidade de se aplicar somas gigantescas em tecnologias e consultores.
  • Transparência é levada a sério, por isso apoia-se em uma gestão visual, onde processos, decisões, procedimentos e valores ficam aos olhos de todos, tornando os problemas e desperdícios visíveis.
  • Foco nos locais onde se cria realmente valor, podendo ser eles ambiente de trabalho, o produto carro-chefe da empresa, uma área específica, e assim por diante.
  • Dá prioridade às pessoas: acredita-se que o esforço principal de melhoria deve vir de uma nova mentalidade e de um estilo de trabalho diferente. Orienta-se as pessoas com os valores de espírito de equipe, sabedoria, moral e autodisciplina.
  • O lema principal da aprendizagem organizacional é: aprender fazendo.

COMO APLICAR O KAIZEN

Antes de mais nada, os resultados dessa aplicação são atitudes proativas e responsáveis, por parte de todos, ou seja, é um trabalho contínuo para que o coletivo comece a agir de acordo com os valores desejados. Para exemplificar, empresas aplicam um evento de soluções de problemas, para transmitir, com uma maior clareza, os valores da sua empresa. Esse evento é o primeiro contato com método, onde começam a incentivar o público interno a agir conforme a filosofia.

Vamos começar pelo começo, e por isso, ensinaremos como se aplica o evento Kaizen. Primeiramente, um passo-a-passo geral. Depois vamos descrever como aplicamos o evento aqui na F/FWD: as adaptações, para quê e como usamos a ferramenta e a periodicidade.

Essa etapa exige muito do gestor e dos líderes, pois é quando acontece a decisão da melhor forma de passar os valores e a priorização das dores mais relevantes. Além da organização do evento, os líderes têm que se dedicar para transmitir as novas práticas diárias de melhoria contínua.

Lembre-se que um dos mandamentos fala sobre a transparência? Pois então, aqui já começa a sua aplicação. Antes de tudo, deve-se elaborar um escopo bem objetivo para apresentar a todos os participantes contendo:

  • Avaliação dos setores da empresa com a marcação da áreas que possuem mais problemas;
  • Identificar esses problemas;
  • Levantar possíveis soluções para esses problemas;
  • Estabelecer as metas;

A pesquisa preliminar será usada ao decorrer da aplicação da metodologia. Faça um diagnóstico das Dores (problemas)! Aqui na F/FWD, esse diagnóstico é base para a aplicação de outro método, o OKR(Objectives and Key Results).

No dia do evento o objetivo da metodologia e aumentar o interesse e envolvimento da pessoas na prática da melhoria contínua e no desdobramento das atividades, incentivando a não só executar essa atividade no evento, mas também diariamente.

Os grupos devem conter profissionais de todos os setores da empresa e a proposta é utilizar técnicas para solucionar os problemas.

Mas, como isso é feito? É feito um estudo de todos os problemas que necessitam de uma solução. As ações podem ser imediatas ou mais demoradas do que a previsão do evento. Por isso, é necessário elaborar um plano de ação para resolver essas questões.

Após a definição dos problemas e das soluções no dia do evento são elaborados o plano de ação. Os líderes ficam responsáveis pela supervisão da resolução dos problemas especificados, somente após a questão resolvida é dado fim ao Kaizen e todas as melhorias obtidas são avaliadas.

COMO APLICAMOS NA F/FWD?

Como trabalhamos em quarters (ciclo de três meses), fazemos o Kaizen no final de cada ciclo para começar o próximo com uma visão mais clara de como se encontra a empresa. Por isso adaptamos para que ele nos dê não soluções para problemas muito específicos, mas para muitas outras dores de todas as nossas áreas.

Aqui é bem semelhante a anterior, a diferença é que nosso foco não é somente a área que tem mais problemas e sim todas, pois como já dito, iremos usar como base para o OKR. Assim, cada líder está responsável por mapear as principais dores da sua área e enviar somente as processuais, que falam sobre questões operacionais. Feito, isso elaboramos uma apresentação, passamos o que vai acontecer no evento e as dores selecionadas de cada área.

É aqui que muda muita coisa. Adaptamos o dia do evento para uma dinâmica:

  1. Cada área tem um posto e um grupo interdisciplinar;
  2. O líder da área vai ser o redator, escrevendo todos os insights gerados pelo grupo, por isso ele também será um integrante fixo daquele posto;
  3. O líder apresentará o problema com algumas outras informações: a raiz do problema, ou seja o que realmente o causa, e o que resultaria a resolução do mesmo;
  4. O grupo terá 15 minutos para gerar soluções para a dor apresentada, como um brainstorming. Quando acabar o tempo, os demais integrantes (menos o redator, pois ele é fixo) se dirigem para o próximo posto. Repete-se a atividade até que o grupo encontre o seu primeiro redator.*É importante que o integrante fixo não comente as soluções anteriores para não limitar a criatividade dos outros.
  5. O líder apresenta as soluções geradas durante todo o evento para sua primeira equipe. Todos do grupo colocam as soluções em uma ordem de relevância. Fim do evento.

Depois de ter vários insumos para solucionar a dor, o líder da área é responsável por traçar, junto com sua equipe padrão, planos de ação para de fato erradicar o problema.

Lembrando que como nós, cada empresa pode adaptar para fazer mais sentido de acordo com sua cultura organizacional. Além disso, o Kaizen não para por aí: ele deve ser introduzido nas ações diárias, e cabe ao líder inspirar cada vez mais seus colaboradores. Outra coisa importante é que o Kaizen nunca está sozinho, como já dito ele é mais que uma ferramenta e sim uma filosofia e por isso é muito importante utiliza-lo com suportes de outras ferramentas, como nós por exemplo, usamos o evento para o nosso OKR.

Evoluir todos os dias para não parar no tempo.

Você pode pensar que somos uma agência de marketing digital. Mas nós somos mais do que isso.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store